Avião 747 vira casa ecológica na Califórnia

MALIBU, Califórnia - No mesmo bairro existe uma casa que, segundo os cientistas, parece um átomo gigante e outra que se assemelha a uma torre gigantesca com um disco voador no topo. Mesmo assim, quando Francie Rehwald se mudar para sua nova moradia no próximo ano, ela será mais exótica do que a de seus vizinhos.

AP |

Rehwald será a única pessoa em seu quarteirão a viver em uma casa construída num Boeing 747 reciclado.

Com anos de atraso, o sonho de Rehwald finalmente começou a decolar na quinta-feira quando um enorme helicóptero transportou as asas de sua futura casa.

"Uhuu! Está chegando" gritou uma exultante Rehwald diante de uma dúzia de amigos e familiares.

"Um sonho que se realiza. Um sonho que se realiza. De verdade!", disse Rehwald. Um boné com os escritos "Casa com Asas" segurava seus cabelos enquanto ela observava seu terreno de 22 1/4 hectares.

O sonho de se viver em um jumbo que antes carregava mais de 500 pessoas pode ser algo muito caro.

"Foi preciso muita preparação para conseguirmos a aprovação das 17 agências do governo envolvidas e fechar as cinco vias aéreas necessárias para transportar as peças", disse o arquiteto David Hertz.

Apesar de Hertz e sua companhia Estúdio de Arquitetura Ambiental serem conhecidos na indústria de casas "verdes", esse é o primeiro projeto que ele constrói a partir de uma aeronave gigante da qual só as asas ocupam 510m².

"Eu finalmente encontrei a cliente maluca o suficiente e disposta a fazer isso", ele afirmou no ano passado pouco depois de ter encontrado a aeronave num cemitério de aviões no Deserto Mojave que foi cortada e transportada 160km até Camarillo, perto de Malibu. As peças foram armazenadas no aeroporto enquanto a fundação da casa de Rehwald era construída.


Francie Rehwald realiza o sonho de reciclar um velho 747/AP

O transporte de helicóptero, custando US$10,000 a hora, foi a única forma de transportar as asas. O resto das peças serão enviadas em caminhões.

O avião, que chega a custar US$200 milhões novo, saiu pela barganha de US$40,000.

A estrutura completa irá tomar conta dos 372m² da casa e alguns outros prédios, incluindo uma casa de visitas, outra para o caseiro e um celeiro.

Um estúdio de artes será feito com peças da fuselagem e a cauda se tornará uma plataforma de onde os visitantes poderão observar as montanhas que levam ao Oceano Pacífico. O nariz do avião será uma sala de meditação e uma das casas para visitas será a primeira classe.

As asas serão o telhado da casa.

O objetivo é usar todas as peças do avião, o que está de acordo com o que Rehwald acredita, tanto como ambientalista quanto como apaixonada pelas artes.

"Eu amo reciclar, eu amo casas ecológicas e arte contemporânea, mas amo especialmente a natureza e o meio-ambiente", disse Rehwald, cuja família é dona das concessionárias Mercedes-Benz na Califórnia.




    Leia tudo sobre: 747califórniamalibu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG