Aviação Civil espanhola diz que Spanair superou mais de cem inspeções em 2008

Madri, 25 ago (EFE).- As autoridades aeronáuticas espanholas defenderam hoje a segurança do transporte aéreo na Espanha e afirmaram que a Spanair, companhia aérea do avião que se acidentou na quarta-feira em Madri, passou em 2008 por mais de cem inspeções, nas quais não houve problemas, nem sequer de mínima importância.

EFE |

Em entrevista coletiva, o diretor-geral da Aviação Civil espanhola, Manuel Bautista, disse que, na Espanha, o transporte aéreo é "seguro e confiável", apesar do acidente que matou 154 pessoas e cujas causas são desconhecidas, por enquanto.

Bautista destacou que cerca de 300 especialistas da Aviação Civil trabalham na inspeção dos aviões que operam na Espanha, em resposta a várias informações publicadas hoje pela imprensa nacional, nas quais afirmava que o número é de apenas dois técnicos.

"Não foi detectado, em nenhum caso, algum tipo de problema que afete a segurança", disse Bautista a respeito das revisões realizadas com os aviões da Spanair, sobre a qual disse: "tivemos e a temos como uma companhia muito séria".

A companhia registrou hoje pelo menos três cancelamentos e vários atrasos no aeroporto de Barajas, em Madri, para diferentes destinos, nacionais e internacionais, relacionados na maioria com problemas técnicos, segundo fontes da companhia aérea.

Os três vôos cancelados tinham como destino a ilha mediterrânea de Mallorca, Valência e Astúrias.

Um porta-voz da Spanair confirmou à Agência Efe que outro vôo com destino a Mallorca saiu com uma hora e meia de atraso, porque tinha um "problema técnico" e se optou por fazer uma "revisão de segurança".

Os maiores atrasos, de entre duas e três horas, foram registrados nos vôos da Spanair com destinos a Las Palmas de Gran Canaria (lugar de destino do avião acidentado na quarta-feira), Santa Cruz de Tenerife e Palma de Mallorca.

A Spanair confirmou também que um avião que cobria a rota entre Granada e Barcelona teve que retornar hoje ao aeroporto de partida, após ser detectado um problema técnico.

Uma porta-voz das linhas aéreas, que não precisou quantos passageiros viajavam no aparelho, informou que, minutos depois da decolagem, o vôo JK6621 retornou devido a um problema de tipo técnico.

O piloto comentou, segundo confirmaram à Efe passageiros, que existia "um problema de comunicação" do aparelho, que podia afetá-lo em zonas "com muito tráfego aéreo".

Outro avião da Spanair, que fazia a rota entre Barcelona e a ilha de Lanzarote, teve que interromper neste domingo a viagem no meio do caminho e aterrissar no aeroporto de Málaga, devido a um problema técnico sobre o qual não foram dados mais detalhes. EFE nac/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG