Avalanches causam 4 mortes nos Alpes suíços

Genebra, 4 jan (EFE).- Pelos menos quatro pessoas morreram e três estão desaparecidas em consequência de diversas avalanches de neve registradas neste domingo nos Alpes suíços, confirmou hoje a Polícia de Berna.

EFE |

Entre os mortos há turistas e um médico da equipe de socorro que estava na região para resgatar às vítimas da primeira avalanche, ocorrida na manhã de domingo no vale de Diemtigtal, e que foi surpreendido por outra grande queda da encosta de neve.

Em seguida, foram enviados para o local oito helicópteros com médicos, socorristas e cachorros de avalanche, que conseguiram resgatar oito pessoas com vida, dos quais dois morreram no hospital, e mais um corpo.

Por razões de segurança, as operações de resgate foram suspensas até hoje, quando será feita nova tentativa de localizar os três desaparecidos.

No cantão de Valais, um guia de montanha e seu cliente foram arrastados quando esquiavam por uma avalanche na região conhecida como "Tête de la Payanne" a uma altitude de 2.400 metros.

O guia conseguiu escapar, mas o cliente teve menos sorte e foi descoberto sob 80 centímetros de neve e morreu no hospital para o qual foi transferido em um helicóptero.

Outras avalanches ocorreram em diversas regiões dos Alpes, incluída uma na exclusiva estação de esqui de Zermatt, onde um grupo de pessoas que esquiava fora de pista provocou o desprendimento de neve, mas nenhum ficou gravemente ferido.

Após o incidente, a estação de Zermatt decidiu, pela primeira vez na história, denunciar os esquiadores que estavam fora da pista.

O nível de perigo de avalanche em uma grande parte dos Alpes suíços está no nível 3 de uma escala de 5. Em certas pistas, uma só pessoa pode provocar um desmoronamento, segundo o último boletim do Instituto para o estudo da Neve e as Avalanches. EFE is/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG