Genebra, 17 jul (EFE).- Hannibal Kadafi, o filho mais novo do presidente líbio, Muammar Kadafi, foi libertado hoje depois de passar duas noites em um centro de detenção de Genebra após denuncia de que teria agredido duas empregadas domésticas.

Fontes judiciais disseram à agência de notícias suíça "Ats" que se pagou uma fiança de 200 mil francos (124 mil euros) por Hannibal Kadafi, enquanto se desembolsou outros 185 mil euros por sua esposa, que também foi inculpada.

A esposa de Kadafi tem nove meses de gravidez e foi internada no Hospital de Genebra.

Duas empregadas domésticas, uma marroquina e outra tunisiana, denunciaram o casal por supostos maus-tratos na frente de outros trabalhadores do hotel de luxo onde estavam hospedados desde o último dia 5 de julho, e algum deles acabou fazendo a denúncia à Polícia.

Efetivos da ordem libertaram às empregadas que estavam presas em uma zona do hotel apesar da resistência dos guarda-costas de Kadafi, dois dos quais foram acusados por resistir à prisão.

A defesa das empregadas explicou que ambas foram submetidas a exames médicos que confirmaram a existência de marcas de maus-tratos.

Posteriormente, as duas formalizaram a denúncia. EFE is/rb/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.