Autoridades prendem 70 sem-terras em operação de desocupação no Paraguai

Assunção, 22 out (EFE).- As autoridades paraguaias prenderam hoje 70 sem-terras durante uma operação de desocupação em uma fazenda do departamento (estado) de Alto Paraná, ao leste de Assunção e na fronteira com o Brasil.

EFE |

O promotor Troadio Galeano afirmou a jornalistas que a prisão deste grupo de lavradores aconteceu durante a operação realizada em uma propriedade da empresa alemã Agrosol, no distrito de Los Cedrales, no Alto Paraná.

Acrescentou que os camponeses, que ocuparam recentemente a fazenda como medida de força para exigir ao Governo o acesso a terras, não opuseram resistência e que foram apreendidas armas de fogo em poder de alguns deles.

Por outro lado, uma comitiva fiscal e policial se viu obrigada a suspender hoje a detenção de 15 supostos desmatadores após serem encurralados por cerca de 500 camponeses no Parque Nacional Paso Bravo, no departamento de Concepción, a 450 quilômetros ao norte de Assunção e contíguo ao estado do Mato Grosso.

Segundo fontes jornalísticas desta região, os agentes do Ministério Público e da Polícia também foram obrigados a liberar uma carga de rolos de madeira que tinham confiscado.

O promotor Richard Alarcón, que liderou esta operação, anunciou que colocará as autoridades da Promotoria e do Ministério do Interior a parte do que ocorreu.

Em várias regiões agrícolas do país centenas de camponeses permanecem acampados em volta das fazendas sob ameaça de voltar a ocupá-las, após uma trégua estipulada com o Governo.

Os camponeses argumentam que no passado grandes extensões de terra foram cedidas a pessoas não submissas à reforma agrária e que, além disso, os cultivos mecanizados, como o da soja, depredam as florestas e poluem o meio ambiente com as fumigações maciças. EFE rg/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG