Autoridades peruanas ampliam estado de emergência devido ao narcotráfico

Lima, 12 jul (EFE).- O Governo peruano prorrogou hoje por mais 60 dias o estado de emergência em várias províncias andinas de Ayacucho, Cuzco, Huancavelica e Junín, devido a problemas com a subversão e o narcotráfico.

EFE |

Um decreto da Presidência do Conselho de Ministros, publicado hoje no diário oficial "El Peruano", afirma que o estado de emergência vai vigorar nas províncias de Huanta e La Mar, na região Ayacucho, e na província de Tayacaja, em Huancavelica.

Além disso, nos distritos de Kimbiri, Pichari e Vilcabamba da província do Convencion, nem Cuzco, e na província de Satipo, nos distritos de Andamarca e Comas na província de Concepción e nos distritos de Santo Domingo de Acobamba e Pariahuanca da província de Huancayo, em Junín.

Em todas essas regiões foram detectados remanescentes do grupo armado Sendero Luminoso, que começou suas atividades subversivas em Ayacucho em 1980. Também aconteceram enfrentamentos e detenções de elementos das máfias dedicadas ao narcotráfico.

O decreto diz que nessas regiões ficam suspensos os direitos a livre circulação e reunião, assim como a inviolabilidade de domicílio.

Outro decreto ordenou que as Forças Armadas assumam o controle dessas regiões, onde o estado de emergência vem sendo prorrogado consecutivamente nos últimos anos. EFE watt/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG