Autoridades paquistanesas confirmam morte de 85 pessoas em terremoto

ISLAMABAD - Pelo menos 85 pessoas morreram e cerca de 60 ficaram feridas por causa de um terremoto de 6,2 graus na escala Richter registrado esta madrugada na província do Baluchistão, informou à Agência Efe uma fonte oficial.

EFE |

O presidente da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres, general Farouk Ahmad Khan, afirmou que o número de mortos poderia aumentar nas próximas horas, e disse que o terremoto atingiu, principalmente, o distrito de Zarat, a cerca de 110 quilômetros de Quetta, a capital do Baluchistão.

O ministro de Florestas da região, Abdul Samad, disse à imprensa que 150 pessoas morreram e 15 mil ficaram desabrigadas, mas Khan disse que esse número é um "cálculo" e insistiu em que, por enquanto, foram encontrados os cadáveres de 85 pessoas.

O general disse que tanto o primeiro-ministro, Yousaf Raza Gillani, quanto o presidente, Asif Ali Zardari, lhe ordenaram que ficasse no comando das operações de resgate, e disse que o Exército enviou 12 helicópteros à região com equipamentos médicos para participar dos trabalhos de resgate.

Khan confirmou o envio de tendas de campanha e cobertores a esta zona montanhosa, na qual cerca de mil casas ficaram danificadas.

Aproximadamente 2 mil pessoas residem nas localidades mais atingidas pelo terremoto: Kach, Warchun e Kawas, todas elas situadas em Zarat.

O encarregado da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres disse também que a área fica em uma grande floresta, o que está dificultando os trabalhos de resgate.

O terremoto, com epicentro a cerca de 10 quilômetros de profundidade, aconteceu às 4h09 (19h09 de Brasília da terça-feira), segundo o Instituto Geológico dos EUA, citado pela "Geo TV". EFE igb/an

    Leia tudo sobre: terremoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG