Autoridades paquistanesas acordam fim de operação militar em Khyber

Islamabad, 9 jul (EFE).- As autoridades paquistanesas assinaram hoje um acordo de paz com um conselho tribal para suspender a operação que as forças de segurança iniciaram dias atrás na demarcação de Khyber, na fronteira com o Afeganistão, segundo informações de uma fonte oficial.

EFE |

A fonte, citada pela rede de TV paquistanesa "Dawn", explicou que o acordo indica a retirada do Exército, que tinha se deslocado para a região no último dia 28 de junho para atacar alvos terroristas, depois que, nas últimas semanas, foi registrada quase 100 mortes em combates entre grupos rivais.

Além disso, a administração local de Khyber acordou com a "jirga" (conselho tribal) a libertação dos detidos do grupo islamita Lashkar-e-Islm, liderado por Mangal Bagh, enquanto estes se comprometeram a não mostrar armas em público.

O porta-voz do Exército do Paquistão, Athar Abbas, em declarações por telefone à Agência Efe, confirmou o acordo, mas disse que "as forças de segurança ainda não iniciaram a retirada da região".

"Por ocasião das negociações, há três dias foi reduzida a intensidade da operação", indicou o porta-voz.

No entanto, cinco policiais de fronteira morreram ontem, terça-feira, na região em uma emboscada feita por um grupo de insurgentes.

O novo Executivo, formado após o pleito de fevereiro, mudou a política contra o terrorismo e apostou no início de diálogo com os que abandonassem as armas.

Nos últimos meses, o Governo assinou acordos de paz no vale de Swat e em outra demarcação tribal, mas a violência continua.

No último domingo, pelo menos 19 pessoas - a maioria delas policiais - morreram em conseqüência de um atentado suicida no centro de Islamabad. EFE igb/rb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG