Autoridades irlandesas reforçam cooperação contra aumento da violência

Dublin, 12 mar (EFE).- Os máximos responsáveis das Polícias irlandesa (a Garda) e norte-irlandesa (PSNI), Fachtna Murphy e Hugh Orde, respectivamente, concordaram hoje em trabalhar estreitamente para enfrentar a ameaça na ilha dos grupos dissidentes do já inativo Exército Republicano Irlandês (IRA).

EFE |

Em comunicado divulgado após um encontro realizado em Belfast, Orde destacou as "excelentes" relações entre as duas corporações, e reafirmou seu compromisso de levar à Justiça os responsáveis dos "horríveis crimes" cometidos recentemente na Irlanda do Norte.

A reunião também serviu para revisar os sistemas de cooperação além das fronteiras, depois do aumento da violência registrado desde sábado, quando dois membros do IRA Autêntico mataram a tiros dois soldados britânicos na base militar de Massereene, no condado de Antrim, ao norte de Belfast.

Dois dias depois, outra facção dissidente, o IRA de Continuidade, assassinou o agente da PSNI Stephen Carroll na localidade de Craigavon, no condado fronteiriço de Armagh, sul da província.

Sobre isso, Murphy declarou que qualquer ataque contra um policial é "um ataque contra toda a sociedade", tanto no sul quanto no norte da ilha.

"A cooperação entre as duas forças de Polícia cresceu constantemente durante os últimos anos", afirmou o comissário-chefe da Garda.

"Em nível operacional, tanto policiais quanto detetives se reúnem regularmente para debater um amplo leque de questões relacionadas com atividades criminosas e assuntos de segurança nas comunidades", acrescentou.

Enquanto ocorria a reunião dos responsáveis da Garda e da PSNI, as forças da ordem fechavam várias estradas e estabeleciam postos de controle na zona de Ballykinler, no condado de Down, onde fica a maior base militar britânica da província e que se transformou em alvo dos dissidentes. EFE ja/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG