As autoridades iraquianas divulgaram nesta segunda-feira o vídeo do interrogatório de um homem apresentado como o suposto líder da Al-Qaeda no Iraque.

O porta-voz do comando das operações de segurança em Bagdá, o general Qassem Atta, apresentou imagens do interrogatório de um homem de cerca de 40 anos.

"Meu nome é Abu Omar al-Baghdadi al-Husseini. Abu Omar para os sunitas, Al-Baghdadi para o centro do Iraque (misto) e Al-Husseini para incluir todo mundo (principalmente os xiitas)", diz o homem neste vídeo, que dura alguns minutos.

"Nasci em 1969 na província de Diyala, e entrei na Al-Qaeda em 2005", acrescenta.

"Criei o Estado islâmico do Iraque em 2006", afirma, em uma referência ao conjunto de sete organizações subordinadas à Al-Qaeda.

O general Atta anunciou em 23 de abril a captura de Baghdadi, apresentado como o "líder diabólico" da Al-Qaeda no Iraque, responsável por dezenas de atentados suicidas em todo o país.

As autoridades iraquianas já tinham anunciado duas vezes no passado sua morte ou sua detenção, antes de voltar atrás.

O Pentágono se recusou na época a confirmar a detenção de Baghdadi, um homem cuja própria existência ainda não foi confirmada. Para o Exército americano, ele é o líder "fictício" de uma "organização virtual" que existe apenas na internet e foi criada unicamente com fins de propaganda.

Questionado nesta segunda-feira, o Exército dos Estados Unidos limitou-se a dizer que não teve acesso ao suspeito e que não pode confirmar se ele é mesmo o líder da Al-Qaeda no Iraque.

No vídeo, o homem descreve as fontes de financiamento "internas e externas" de sua organização. "As fontes externas vêm de organizações caritativas com sedes no Egito, na Arábia Saudita e na Síria, e a principal fonte interna é o roubo, principalmente o roubo dos salários dos funcionários", explica.

O suspeito ainda afirma que a Al-Qaeda é responsável pelo atentado cometido em fevereiro de 2006 contra o mausoléu de Samarra, que mergulhou o país na guerra civil.

"O objetivo era provocar uma guerra entre sunitas e xiitas", destaca.

kat/yw/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.