Autoridades investigam se falha técnica causou acidente no Irã

TEERÃ - Uma autoridade iraniana afirmou que uma falha técnica pode ter ocorrido no avião da Caspian Airlines que caiu nesta quarta-feira, no norte do Irã, com 168 pessoas a bordo.

Redação com agências internacionais |

AP
Queda de avião criou cratera em área rural do Irã

Queda de avião criou cratera em área rural do Irã

Segundo Sirous Saberi, vice-governador da cidade iraniana de Qazvin, próxima à região do acidente, o piloto teria informado à torre de controle sobre um problema técnico e solicitado permissão para um pouso de emergência.

Citado pela agência de notícias local, "Mehr", Saberi afirmou que o piloto chegou aos aeroportos de Tabriz e de Zanjan, mas não conseguiu pousar, o que o obrigou a tentar a voltar para Teerã. "Estamos buscando a caixa-preta para poder conhecer as causas do acidente", afirmou.

Já o site da televisão estatal iraniana informa que, segundo Ahmad Momeni, diretor da autoridade aeroportuária do Irã, a última conversa entre o piloto e a torre de controle foi normal e não indicava problemas técnicos.

Testemunhas e a imprensa estatal informaram que o avião pegou fogo antes de iniciar a queda. "As rodas estavam para fora e havia fogo na parte inferior", afirmou Ablolfazl Idaji à agência Fars. "Parecia que o piloto estava tentando pousar e momentos depois o avião bateu no chão e se partiu em pedaços".

Em entrevista coletiva na Armênia, o diretor da Organização para a Aviação Civil, Arsen Pogossian, afirmou que o piloto tentou fazer um pouso de emergência depois que um motor pegou fogo. Porém, fez questão de ressaltar que seu comentário não era a versão oficial do ocorrido.

O porta-voz da organização iraniana de aviação civil, Reza Jafarzadeh, afirmou não ser possível falar sobre as causas do acidente, já que as autoridades ainda estão investigando o caso. "A única informação que temos é a de que o voo 7908 sofreu problemas 16 minutos depois de decolar", explicou.

O avião, um modelo Tupolev de fabricação russa, transportava 153 passageiros e 15 tripulantes. Todos morreram, segundo o comandante Massoud Jafari Nasab, chefe da polícia de Qazvin.

A aeronave, que decolou do aeroporto internacional Imã Khomeiny, em Teerã, pousaria na capital da Armênia, Yerevan. A Caspian Airlines, companhia iraniana fundada em 1992, opera voos internacionais para Hungria, Emirados Árabes Unidos, Síria, Ucrânia, Armênia, Belarus e Turquia, assim como para as principais cidades iranianas.

A frota aérea do Irã é afetada pelas sanções internacionais econômicas e financeiras impostas ao país, que dificultam sua renovação e a compra de novos aparelhos.

Desde a imposição das sanções, em 1980, após o triunfo da Revolução Islâmica que tirou do poder o pró-ocidental Mohammad Reza Pahlevi, a aviação iraniana sofreu vários acidentes com aviões que transportavam mais de 100 passageiros.

Em fevereiro de 2002, um avião similar da companhia Iran Air Tours caiu quando voava entre Teerã e a cidade de Jorramabad, no leste do país, com 105 ocupantes.

Três anos depois, no dia 6 de dezembro de 2005, 116 pessoas morreram após um avião militar AC-130 Hércules que levava passageiros civis - entre eles vários jornalistas - ter se chocado um edifício de dez andares nos arredores da capital.

Avião com 168 pessoas a bordo cai no Irã; assista

(Com informações de AP, AFP e EFE)

Leia mais sobre acidentes aéreos

    Leia tudo sobre: acidente aereoacidente aéreo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG