Autoridades haitianas desistem de achar sobreviventes em escombros de escola

PORTO PRÍNCIPE - As autoridades de socorro do Haiti perderam as esperanças de encontrar mais sobreviventes e decidiram remover totalmente os escombros do colégio que desabou em Porto Príncipe e deixou pelo menos 90 mortos e mais de 150 feridos.

Redação com EFE |

O anúncio foi feito no local do acidente pelos ministros da Juventude, Evans Lescouflair, e da Segurança Pública, Luc Eucher Joseph, acompanhados por membros das equipes de resgate locais.

A decisão foi tomada depois que as autoridades se convenceram de que não serão mais achados sobreviventes e que um grupo de três jornalistas foi autorizado a observar com uma câmera infravermelha a realidade do lugar.

As equipes de resgate começaram a remover os resíduos do edifício sob fortes medidas de segurança implementadas pela Polícia Nacional e militares da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah).

Lescouflair, é responsável pelas operações de salvamento, anunciou que os trabalhos serão executados com a devida "prudência", com o objetivo de proteger os socorristas e os corpos que forem achados.

Enquanto isso, membros do pessoal da embaixada suíça liderados por seu embaixador, Urs Berner, doaram sangue para ajudar as pessoas feridas.

Além disso, o Governo da França anunciou hoje a doação de 20 mil euros para a reconstrução do La Promesse College Evangelique.

    Leia tudo sobre: haiti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG