Autoridades detêm 39 opositores no Zimbábue

Johanesburgo, 23 jun (EFE).- Autoridades do Zimbábue inspecionaram hoje os escritórios do opositor Movimento para a Mudança Democrática (MDC) em Harare e detiveram 39 pessoas por razões sanitárias.

EFE |

"Alguns deles nem sequer são empregados dos escritórios do MDC.

Estamos investigando e poremos em liberdade quem não cometeu nenhum delito", afirmou o porta-voz da Polícia, Wayne Bvudzijena.

"Acompanhamos os inspetores de Saúde Pública e de Bem-estar Social e transferimos essas 39 pessoas para um centro de reabilitação ao leste de Harare", afirmou o porta-voz policial.

"Recebemos a informação de que a situação era um desastre do ponto de vista sanitário. Só estamos interessados na saúde dessa gente", acrescentou Bvudzijena.

Já o porta-voz do MDC, Nelson Chamisa, disse à Agência Efe que a Polícia levou detidas mais de 60 pessoas que tinham ido à sede do partido após serem atacadas por seguidores do Governo.

"Detiveram todos os que se encontravam no edifício, incluindo aqueles que tinham vindo na busca de assistência médica. A Polícia está tentando destruir a evidência de sua brutalidade", disse Chamisa.

O incidente aconteceu pouco depois que Morgan Tsvangirai, líder da oposição no Zimbábue, se refugiou na embaixada da Holanda em Harare.

Tsvangirai, que foi o vencedor do primeiro turno das eleições presidenciais, se retirou ontem do pleito de 27 de junho por considerar que o Governo de Robert Mugabe, seu adversário, realiza uma campanha de intimidação e violência contra opositores. EFE jm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG