Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Autoridades detêm 20 manifestantes em Mianmar

Uma manifestação contra a Junta Militar iniciada nesta sexta-feira, no oeste de Mianmar (antiga Birmânia), em virtude do 20º aniversário da revolta popular, resultou em pelo menos 20 detenções, informou a rádio Mizzina.

EFE |

As forças de segurança birmanesas, em estado de alerta máximo para prevenir protestos durante o aniversário da revolta de agosto de 1988, levaram os manifestantes em caminhões, entre eles vários monges budistas.

Em Yangun, a antiga capital, e em outras grandes cidades do país, as forças de segurança controlam as ruas e espalharam agentes armados, segundo versões de diferentes testemunhas.

Em oito de setembro de 1988, os birmaneses protestaram em massa em vparias cidades, apesar da forte repressão dos militares, que acabaram instaurando a ordem após matar a tiros cerca de três mil pessoas, a maioria jovens universitários.

Por este motivo, o aniversário da revolta foi aproveitado pela oposição e por organizações como a Anistia Internacional (AI) para lembrar a precária situação dos direitos humanos no país e pedir a libertação de dois mil presos políticos, incluindo a Nobel da Paz Aung San Suu Kyi.

Suu Kyi, chefe da Liga Nacional pela Democracia (LND), permanece em prisão domiciliar desde meados de 2003.

Com Suu Kyi à frente, a LND ganhou as eleições legislativas realizadas em 1990, cujos resultados nunca foram reconhecidos pelos generais que governam Mianmar desde 1962. EFE grc/fh/rr

Leia tudo sobre: mianmar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG