CARACAS (Reuters) - Policiais venezuelanos prenderam na quinta-feira o dono e presidente do canal opositor Globovisión, Guillermo Zuloaga, a quem o Legislativo pediu para investigar devido a uma suposta declaração tendenciosa contra o governo numa reunião da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP).

Zuloaga, que enfrentou investigações anteriores, estava no aeroporto Josefa Camejo, em Punto Fijo, no Estado de Falcón, onde embarcaria para Bonaire para passaria o feriado da Semana Santa.

"Se apresentou um senhor que disse ser da DIM (polícia militar) e que tinha uma ordem de prisão contra mim. Nem sequer me deixam regressar a Caracas no meu próprio avião, e sim que tenho que esperar um avião para me levar com eles", disse Zuloaga por telefone à Globovisión.

"Não tenho nenhuma intenção de deixar a Venezuela", completou.

A promotora geral da República Luisa Ortega Díaz confirmou que existe uma ordem de prisão contra o empresário.

(Por Eyanir Chinea)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.