Autoridades da Mauritânia recebem embaixadores europeus e dos EUA

Nuakchott, 9 ago (EFE).- O presidente do Alto Conselho de Estado (ACE) na Mauritânia, o general Mohammed Ould Abdelaziz, recebeu hoje os embaixadores de Espanha, França, Alemanha e Estados Unidos.

EFE |

Os embaixadores foram recebidos no palácio presidencial, onde a Junta Militar estabeleceu sua sede depois da tomada do poder, no último dia 6.

Segundo fontes diplomáticas que não quiseram revelar sua identidade, o objetivo destas reuniões com os embaixadores é informar sobre o desenvolvimento da situação na Mauritânia.

O general Abdelaziz tinha recebido antes o secretário-geral adjunto da Liga Árabe, Ahmed Ben Hilli, que declarou depois desta audiência que a Junta Militar está preocupada com o interesse do país.

Ben Hilli, que chegou ontem a Nuakchott com uma mensagem do secretário-geral da Liga Árabe, Amr Moussa, encontrou-se hoje com políticos e parlamentares favoráveis e contrários ao golpe de Estado.

O presidente deposto, Sidi Mohammed Ould Cheikh Abdallahi, continua detido no Palácio de Congressos, um enorme complexo moderno com residências temporárias destinadas a visitantes de honra.

Após praticarem o golpe de Estado, os generais anunciaram a criação de um Alto Conselho de Estado e prometeram a realização de eleições presidenciais "o mais breve possível".

O conselho, presidido por Abdelaziz, que era chefe da Guarda Presidencial, é integrado por outros dez altos funcionários militares.

A tensão entre os militares e o presidente começou há meses e piorou após o anúncio da Presidência da República de destituir os até então chefes do Estado-Maior do Exército, da Guarda Presidencial, da Gendarmaria Nacional e da Guarda Nacional.

Essas destituições, que fazem parte das prerrogativas constitucionais do presidente, foram declaradas "nulas e sem efeito jurídico" pelos militares. EFE mo/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG