Autoridades cubanas confirmam 5º caso da gripe

Havana, 7 jun (EFE).- O Ministério da Saúde Pública cubano confirmou hoje o quinto caso de gripe suína no país, uma turista canadense de 62 anos que chegou de Toronto à cidade de Santiago de Cuba em 2 de junho.

EFE |

Um comunicado divulgado pela imprensa oficial indica que o caso foi detectado porque a turista tinha febre e tosse quando chegou ao controle aeroportuário, por isso foi hospitalizada, enquanto os outros viajantes do voo estão "submetidos a vigilância epidemiológica".

Os casos anteriores de gripe suína em Cuba foram três jovens mexicanos que estudam na ilha e um bebê canadense, também procedente de Toronto, e todos já receberam alta em maio.

Na segunda-feira passada, foram retomados os voos regulares entre Cuba e México, que tinham sido suspensos pelas autoridades da ilha no final de abril, por causa da epidemia de gripe suína.

A companhia Cubana de Aviación operou na segunda-feira a primeira viagem de ida e volta entre Havana e a Cidade do México, e a Mexicana de Aviación fez o mesmo na quinta-feira, após a ilha suspender essa medida que causou tensões entre os dois países.

Além da proibição de voos, as tensões foram devido a vários artigos do líder cubano Fidel Castro, nos quais ele acusou o Governo mexicano de ter escondido a epidemia de gripe, antes da visita feita a esse país em abril pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

As autoridades mexicanas negaram a acusação, protestaram contra a suspensão dos voos e cancelaram a visita a Cuba que seu presidente, Felipe Calderón, planejava realizar nestes meses.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE am/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG