Autoridades confirmam 66 mortos em choque de trens na China

Pelo menos 66 pessoas morreram e mais de 400 ficaram feridas na colisão de dois trens no leste da China, segundo os últimos dados divulgados pelo Ministério de Ferrovias, informou a agência de notícias Xinhua.

EFE |

O departamento ferroviário de Jinan (província oriental de Shandong) explicou que 57 das vítimas morreram no momento do acidente e pelo menos três em diferentes hospitais.

Pelo menos 70 dos feridos estão em situação crítica, segundo informou um porta-voz do citado departamento.

Segundo explicou à Agência Efe uma funcionária do Hospital Central de Zibo, pelo menos 37 feridos foram internados nesse centro, e acrescentou que ali não há nenhuma vítima mortal.

Entre os feridos estão quatro franceses cujas identidades não foram divulgadas e que estão hospitalizados com fraturas ósseas, segundo um porta-voz do escritório provincial do Ministério de Assuntos Exteriores.

O trem de passageiros T195, que cobre a rota entre Pequim e Qingdao (em Shandong) se chocou contra o trem número 5034, que liga as cidades de Yantai e Xuzhou, na altura da cidade de Zibo, às 4h43 desta segunda-feira (17h43 de Brasília de domingo), segundo informou um porta-voz do Governo de Shandong.

O choque aconteceu na localidade de Hejiacun, localizada entre o distrito de Zhoucun e a estação de trens de Wangcun, nos arredores de Zibo, e cerca de 70 quilômetros da capital da província, Jinan.

Resgate

Cerca de 1.500 soldados enviados pelo Governo de Zibo trabalham no resgate e atendem aos familiares das vítimas.

A cidade reservou 9 hotéis e 34 centros de resgate para acolher os parentes das vítimas.

Muitas delas subiram sobre os restos dos vagões após o acidente, e alguns deles se enrolaram nos lençois dos vagões-dormitório para se proteger do frio da madrugada.

Os repórteres da "Xinhua" deslocados para o local do acidente testemunham ter visto vários lençóis manchados de sangue e garrafas térmicas quebradas ao redor dos vagões, alguns dos quais estavam gravemente danificados.

O vice-primeiro-ministro chinês, Zhang Dejiang, viajou para a região para supervisionar os trabalhos de resgate, e o acidente "chamou a atenção" do presidente, Hu Jintao, e do primeiro-ministro, Wen Jiabao, segundo a "Xinhua".

O tráfego ferroviário entre Jinan e Qingdao, um trecho chave na província, ficou interrompido.

Histórico de acidentes

Em janeiro, o trem de alta velocidade entre Pequim e Qingdao atropelou um grupo de trabalhadores ferroviários nesta mesma província, causando a morte de 18 pessoas e deixando outras 9 feridas.

Esta é a pior catástrofe ferroviária na China desde 1997 quando uma colisão causou 126 mortos e quase 200 feridos na província central de Hunan.

O acidente acontece antes de uma das maciças operações de férias por causa do dia 1º de maio, quando milhões de chineses utilizam este meio de transporte para viajar.

Leia mais sobre: acidente

    Leia tudo sobre: acidente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG