Autoridades colombianas acham fossas com corpos que seriam de paramilitares

BOGOTÁ - Trinta corpos, quase todos de supostos paramilitares, foram encontrados por diversas autoridades colombianas em uma ação conjunta em 29 fossas localizadas em uma zona rural de San José del Guaviare, informaram fontes oficiais, neste domingo.

EFE |

Membros do Departamento Administrativo de Segurança (DAS), a Procuradoria e o Exército encontraram os corpos com "uniformes camuflados e distintivos de grupos de autodefesa que praticaram crimes nessa zona do país, e que supostamente correspondem a vítimas de enfrentamentos com as Farc", afirmou um comunicado oficial.

Segundo a fonte, os corpos, "de acordo com a investigação, correspondem a vítimas das quadrilhas primeira e sétima das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia)".

As fossas foram encontradas em um local do setor conhecido como Sabanas de Fuga e 29 dos corpos exumados corresponderiam a membros do bloco Guaviare das dissolvidas Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC).

Segundo o comunicado oficial, as autoridades chegaram a essa conclusão preliminar "porque, nas fossas, também foram encontrados uniformes, braceletes e distintivos desse grupo armado".

Os outros restos ósseos pertenciam a uma pessoa que morava nessa região, identificada como Edilsio López Medina, de 39 anos, graças a testemunhos de seus parentes, segundo a nota.

As primeiras hipóteses indicam que os 29 supostos integrantes do bloco paramilitar morreram em combates com as Farc em 2005, enquanto López Media teria sido assassinado por ordens de um integrante da sétima frente das Farc, em fatos ocorridos em 4 de junho de 2002.



Leia mais sobre Colômbia

    Leia tudo sobre: colômbiafarc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG