Autoridades brasileiras e paraguaias ampliarão operações na fronteira

Assunção, 20 fev (EFE).- As autoridades antidrogas do Paraguai e a Polícia Federal brasileira decidiram intensificar as operações de destruição de plantações de maconha em suas fronteiras em comum, informou, em Assunção, uma fonte oficial paraguaia.

EFE |

A Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) paraguaia informou, em comunicado, que as tarefas conjuntas de combate ao narcotráfico serão intensificadas em março, principalmente no departamento de Amambay, ao nordeste de Assunção e vizinho a Mato Grosso do Sul.

Esse projeto foi analisado pelas autoridades da Senad e da Polícia Federal durante uma reunião realizada na véspera na localidade de Pedro Juan Caballero, capital de Amambay, situada 530 quilômetros ao nordeste da capital paraguaia.

De acordo com as autoridades paraguaias, nas regiões fronteiriças de Amambay, Concepción e Canindeyú operam narcotraficantes que disputam pelo controle dos cultivos de maconha da região e pelo tráfico de cocaína.

Além disso, o ministro do Interior, Rafael Filizzola, disse hoje a jornalistas que analisa a possibilidade de empreender nessas regiões uma operação conjunta com a Polícia e as Forças Armadas, como as que acontecem desde janeiro no departamento de San Pedro.

Essas operações foram executadas dentro das investigações abertas após o ataque cometido por um grupo armado contra um posto militar que era vigiado por um dos três soldados designados em um destacamento de Tacuatí, em São Pedro, em 31 de dezembro do ano passado.

No entanto, essa operação também se concentrou na destruição de cultivos de maconha. EFE rg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG