Autoridades aumentam para 8.500 os mortos por terremoto na China

Pequim, 12 mai (EFE).- As autoridades da província de Sichuan, epicentro do terremoto que hoje atingiu o sudoeste da China, informaram que pelo menos 8.

EFE |

533 pessoas morreram, enquanto mais de 10.000 ficaram feridas e foram registradas mais de 300 réplicas, algumas delas de 6 graus na escala Richter.

Só em Beichuan, distrito a 50 quilômetros do epicentro, calcula-se que morreram milhares de pessoas, enquanto, em províncias vizinhas a Sichuan, há informações de cerca de 150 mortos, segundo as últimas contagens.

Enquanto isso, a cerca de cem quilômetros, continuam os trabalhos de resgate dos mais de 900 estudantes soterrados em Dujiangyan, após o desabamento de um instituto dessa cidade, de onde já foram retirados 50 cadáveres.

O terremoto, que aconteceu às 14h28 (3h28 de Brasília), é um dos piores sofridos pelo país asiático nos últimos 30 anos, e afetou especialmente às províncias de Shanxi, Sichuan, Yunnan e Gansu, assim como a localidade de Chongqing.

A área atingida tem mais de 1,3 milhão de quilômetros quadrados e cerca de 200 milhões de habitantes, mais de 10% da população chinesa.

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, viajou ao local atingido, e pediu "calma, confiança, coragem e eficiência nos trabalhos de resgate", para enfrentar as devastadoras conseqüências do terremoto.

EFE abc/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG