Autoridade Palestina suspende interdição da Al Jazeera

RAMALLAH, Cisjordânia (Reuters) - A Autoridade Palestina afirmou neste sábado que irá permitir que a rede de televisão Al Jazeera retome suas operações no território, após ter proibido a transmissão do canal de notícias no início desta semana. A Autoridade Palestina havia banido nesta quarta-feira o canal de notícias árabe e ameaçado processá-lo por alegações de que o canal transmitiu imagens contra o presidente Mahmoud Abbas.

Reuters |

Salam Fayyad, primeiro-ministro do governo de Abbas, afirmou em uma nota: "Eu decidi revogar a suspensão do trabalho do escritório da Al Jazeera."

Fayyad acrescentou que a Autoridade Palestina irá seguir com a ação legal contra o canal de TV "pelo contínuo incitamento contra a Organização para Libertação Palestina e a Autoridade Nacional Palestina."

O ministério da Informação afirmou na quarta-feira que a Al Jazeera havia espalhado mentiras e incitado a audiência contra as autoridades que governam a Cisjordânia.

O ministério disse que as alegações levantadas pela Al Jazeera e atribuídas a um antigo membro do partido Fatah, Farouq al-Qadoumi, não são verdadeiras.

O canal de TV citou Qadoumi afirmando que Abbas conspirou com Israel para matar o seu antecessor Yasser Arafat em 2003. Arafat morreu em um hospital em Paris, em 2004, de uma indisposição desconhecida.

Walid al-Omary, chefe do escritório da Al Jazeera em Israel e nos Territórios Palestinos, celebrou a decisão.

"Esta é a decisão certa. A mídia não deve ser banida por fazer o seu trabalho. Se eles têm algo contra a gente, eles devem ir à Justiça," disse Omary a Reuters.

(Reportagem de Ali Sawafta e Mohammed Assadi)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG