Autoridade islâmica emite fatwa que proíbe comércio de divisas na internet

Amã, 6 set (EFE).- O mufti da Jordânia, xeque Nouh Salman, a máxima autoridade religiosa do país, emitiu hoje uma fatwa (édito religioso) que proíbe o comércio de divisas na internet, devido aos riscos financeiros desse tipo de negócio.

EFE |

"O comércio de moeda é ilícito do ponto de vista religioso muçulmano, devido aos riscos financeiros que encerram esse tipo de transação", segundo o clérigo.

"Semelhantes negócios equivalem a jogo", disse Salman, ao lembrar que muitos jordanianos sofreram graves perdas e tiveram que vender suas propriedades e jóias das esposas para manter suas posições.

O Governo jordaniano iniciou medidas para promulgar uma nova lei que regulamente, sem proibir, o comércio de divisas pela internet, depois que dezenas de pessoas faliram após grandes perdas de dinheiro nesse tipo de mercado.

Analistas de economia locais não acham que o Governo jordaniano, com sua política de mercado aberto, adotará a fatwa do mufti. EFE ajm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG