Austríaco é suspeito de manter filha presa em porão por mais de 20 anos

Viena, 27 abr (EFE).- As autoridades austríacas investigam um caso de abuso e incesto de um pai que manteve sua filha presa por mais de 20 anos em um porão na cidade de Amstetten, no estado federado da Baixa Áustria.

EFE |

A notícia foi divulgada hoje pela rádio pública "ORF" e pela agência de notícias "APA", depois que as autoridades confirmaram a "suspeita" contra o homem, avô de uma jovem de 19 anos que recentemente foi internada em estado grave em um hospital local.

Segundo a "ORF", o homem teria abusado sexualmente de sua filha, de 42 anos, e seria ainda o pai da jovem internada e dos três irmãos dela.

As autoridades se depararam com um grande mistério quando a jovem, que está internada entre a vida e a morte em um leito da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), chegou ao hospital levada pelo homem investigado.

Este declarou tê-la encontrado inconsciente em frente a um edifício da cidade, razão pela qual os médicos decidiram chamar a mãe da jover para descobrir o que havia acontecido com ela.

Após as primeiras investigações, descobriu-se que não há rastros da mãe, de 42 anos, desde 1984, segundo a "APA".

Segundo a "ORF", a mulher e seus filhos foram achados e estão sendo tratados por psicólogos.

O diretor do Escritório contra o Crime da Baixa Áustria, Franz Polzer, confirmou que uma equipe de agentes já investiga o caso, semelhante ao da jovem Natascha Kampusch, que, em agosto de 2006, escapou de seu seqüestrador e "reapareceu" com 19 anos, após oito de cativeiro em um porão de uma casa nos arredores de Viena. EFE wr/wr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG