Tamanho do texto

Amstetten (Áustria), 28 abr (EFE).- A Polícia do estado federado da Baixa Áustria confirmou hoje que o aposentado Josef Fritzl, de 73 anos, confessou ser o pai dos sete filhos nascidos em um calabouço subterrâneo após ter abusado sexualmente da própria filha e de ter queimado o cadáver de um deles, que nasceu morto.

Franz Polzer, chefe de Polícia da Baixa Áustria, divulgou a confissão do acusado, detido no sábado passado após a descoberta de que tinha trancado a filha Elisabeth durante 24 anos em um porão embaixo da casa da família em Amstetten, a 130 quilômetros de Viena.

EFE jk/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.