Áustria está otimista com libertação de reféns da Al Qaeda

Argel, 22 abr (EFE) - A Áustria está otimista com uma próxima libertação de seus dois cidadãos seqüestrados pela organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI), segundo o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores austríaco, Martin Gartner, que revelou que continuam os contatos com os seqüestradores. Em entrevista publicada hoje pelo jornal argelino Annahar, Gartner declarou que estamos muito otimistas sobre a proximidade da data da libertação dos dois reféns. Os austríacos Wolfgang Ebner, assessor de 51 anos, e sua companheira Andrea Kloiber, enfermeira de 43 anos, foram seqüestrados por membros da brigada Tareq Ibnou Ziad, pertencente à AQMI, em 22 de fevereiro, quando faziam uma excursão pelo saara tunisiano. Temos tempo suficiente para recuperar os dois reféns. Este tipo de assunto requer tempo para ser resolvido, acrescentou o porta-voz austríaco, que falou sobre a colaboração com a Argélia, Tunísia e Mali para a libertação do casal.

EFE |

Os seqüestradores exigiram inicialmente a libertação de ativistas do AQMI detidos na Argélia e na Tunísia em troca de libertar os dois reféns.

Alguns veículos de comunicação argelinos indicaram que os seqüestradores pediram também cinco milhões de euros para a libertação dos reféns.

Após três ultimatos, o último dos quais expirou em 6 de abril, um dia depois dessa data os seqüestradores emitiram um comunicado no qual afirmavam ter renunciado a suas exigências iniciais e pediam a libertação de Mohammed Mahmoud e sua esposa.

Ambos foram condenados em março em Viena a 10 anos de prisão por divulgar um vídeo na internet com ameaças contra a Áustria e Alemanha.EFE sk/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG