Áustria confirma que Karadzic esteve em Viena no ano passado

Viena, 25 jul (EFE).- O Ministério do Interior da Áustria confirmou hoje que o suposto criminoso de guerra servo-bósnio Radovan Karadzic, detido esta semana em Belgrado, esteve em Viena em maio do ano passado, onde ofereceu tratamento para uma mulher com problemas de fertilidade.

EFE |

Um porta-voz do Ministério confirmou assim uma informação que será publicada pelo jornal "Kronenzeitung" amanhã, em uma reportagem que diz que Karadzic chegou a ser interrogado pela Polícia austríaca sobre um crime que teria sido cometido na capital austríaca em maio de 2007.

Em maio do ano passado aconteceu uma briga em um bar sérvio em um bairro operário de Viena, em que um homem atirou em outro e depois fugiu.

A Polícia austríaca revistou a casa do suspeito, onde os agentes encontraram sua namorada e um misterioso idoso de cabelo e barba longos, que assegurou chamar-se Petar Glumac, mas que na realidade era Karadzic, como as autoridades sabem agora.

Karadzic mostrou aos agentes documentos croatas falsificados com o nome de Petar Glumac, nascido em Litova Poldje, na Croácia, em 16 de março de 1930, relata o jornal de Viena.

Segundo o diário, que cita fontes policiais, Karadzic teria vendido pomadas naturais contra a infertilidade para a mulher e contra os problemas de ereção do marido dela.

O suposto criminoso de guerra foi detido na segunda-feira passada nos arredores de Belgrado, após esconder-se por mais de 12 anos da Justiça Internacional, que o acusa de crimes de guerra e de genocídio durante a guerra da Bósnia (1992-1995). EFE jk/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG