Australiano viciado em apostas terá que pagar dívida de US$ 1 milhão

SYDNEY - Um australiano viciado em jogos de azar que há quatro anos perdeu mais de US$ 1 milhão em um cassino das Bahamas durante sua lua-de-mel terá que pagar sua dívida, depois que a justiça desqualificou hoje seu recurso, alegando ser dependente das apostas.

EFE |

A Corte Suprema do estado australiano de Victoria decidiu que o Paradise Island Cassino de Nassau, capital das Bahamas, não se aproveitou da doença de Harry Kakavas, que esperava, com a alegação, evitar o pagamento da dívida que contraiu junto à direção do estabelecimento para seguir apostando.

Há dois meses, um juiz de Melbourne rejeitou a acusação apresentada por Kakavas contra o Crown Cassino, com sede na cidade, por explorar sua dependência e fazer com que ele perdesse 2 milhões de dólares australianos (US$ 1,5 milhão) em apenas 43 minutos e ordenou que o viciado fizesse o pagamento.

Kakavas, um promotor imobiliário de 42 anos, pedia uma indenização de US$ 30 milhões, pois afirmava que a direção do cassino conhecia sua dependência e mesmo assim lhe deixou jogar, inclusive dando a ele US$ 50 mil a cada visita ao cassino para começar a apostar.

Além disso, o gerente pôs à sua disposição um jato privado para que viajasse para Melbourne, saindo de Sydney, cidade onde vive, onde tem acesso vetado a qualquer estabelecimento de jogos de azar há quase uma década. EFE mg/fm

    Leia tudo sobre: austráliasidney

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG