Australiano acusado de estuprar a filha durante 30 anos

Um australiano é suspeito de ter estuprado quase diariamente por 30 anos a filha, com quem teve quatro filhos, em um crime de incesto que teria prosseguido por todo este período apesar das denúncias às autoridades, informa a imprensa australiana.

AFP |

O caso lembra o do austríaco Josef Fritzl, que manteve a filha trancada por 24 anos e a estuprava de maneira reiterada, uma relação incestuosa que gerou sete filhos.

O homem, que atualmente tem por volta de 60 anos, começou a violentar a filha quando ela tinha apenas 11 anos, afirma o jornal Herald Sun de Melbourne.

Segundo a publicação, a esposa do suspeito negou ter conhecimento dos estupros e disse que abriu um processo judicial depois que recebeu os resultados dos exames de DNA que provaram que o marido era o pai dos filhos da própria filha.

A polícia do estado de Victoria se recusou a comentar o caso, já que uma decisão judicial determinou o sigilo das investigações e a não divulgação da identidade dos suspeitos.

A secretária de Serviços Sociais do Estado, Lisa Neville, considerou "aterradores" os crimes atribuídos ao pai da família, cometidos em uma cidade que fica 100 km ao leste de Melbourne.

O primeiro-ministro de Victoria, John Brumby, prometeu uma investigação para determinar como um caso de tamanha amplitude passou inadvertido pelas autoridades.

Segundo o Herald Sun, as quatro crianças nascidas do incesto tinham deformações e os partos foram realizados em hospitais de Melbourne, a capital de Victoria. Uma delas, uma menina, faleceu por problemas de saúde.

Ainda de acordo com o Herald Sun, a vítima denunciou os estupros em 2005, mas depois se recusou a colaborar com os investigadores por temer represálias.

Ela mudou de opinião em junho de 2008 e abriu um processo. A polícia realizou um exame de DNA e iniciou uma ação judicial contra o pai.

Leia mais sobre: incesto

    Leia tudo sobre: austráliaestuproincesto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG