Australiana é acusada de incendiar pênis do marido

Um tribunal na Austrália deu início ao julgamento de uma mulher acusada de ter ateado fogo ao pênis de seu marido. A promotoria diz que Rajini Narayan, de 44 anos, despejou um líquido inflamável sobre o marido, Satish, de 47 anos, enquanto ele dormia.

BBC Brasil |

Segundo o jornal australiano The Sydney Morning Herald, a promotoria afirmou que Narayan confessou o crime a vizinhos dizendo acreditar que estava tendo um caso amoroso.

A mulher disse aos vizinhos que era uma "esposa ciumenta" e que "o pênis (do marido) deveria pertencer a ela", disse o jornal, citando alegação da advogada Lucy Boord, da promotoria.

A ré teria dito que não tinha a intenção de matar o marido, mas de puni-lo pela infidelidade.

A promotora disse que Narayan falou para os vizinhos: "Eu só queria queimar o pênis dele porque ele pertence a mim e a ninguém mais, eu não queria que isto tivesse acontecido."

A casa de Narayan sofreu danos pelo incêndio, que se espalhou, supostamente, quando o marido dela acordou e derrubou o vasilhame que continha o líquido inflamável que ela acabara de despejar sobre o pênis dele.

Inicialmente Narayan havia sido indiciada por provocar o incêndio e colocar em risco a vida do marido e de seus três filhos, que estavam dentro da casa.

Mas a acusação foi reformulada depois que o marido dela morreu num hospital na semana passada. Narayan está detida, aguardando uma avaliação de seu estado mental.

Leia mais sobre incêndio

    Leia tudo sobre: incêndio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG