Austrália vai reduzir em 5% suas emissões de carbono até 2020

A Austrália vai reduzir suas emissões de gases causadores do efeito estufa em ao menos 5% até 2020 para lutar contra a mudança climática, declarou nesta segunda-feira o primeiro-ministro, Kevin Rudd.

AFP |

Um ano após sua chegada ao poder, o chefe de Governo trabalhista (centro-esquerda) anunciou as metas de sua política em termos de poluição atmosférica, que foi um dos temas de sua campanha.

Kevin Rudd declarou que a Austrália, como o continente mais seco e mais quente do mundo, não pode continuar à margem do combate ao aquecimento global.

"Até 2020, vamos reduzir as poluições com carbono entre 5 e 15%, em relação ao nível de 2000", declarou em Canberra ao National Press Club.

"Uma redução de 5% é nosso compromisso mínimo e incondicional, independentemente das ações de outros países do planeta", indicou.

"Nossa meta é de reduzir em 15% em relação ao nível de 2000, se houver um acordo global pelo qual todas as grandes potências econômicas se comprometam a reduzir de forma significativa suas emissões de CO2 e se comprometam a reduções comparáveis às da Austrália", continuou o chefe de governo australiano.

Ele destacou que se tratava de decisões importantes na medida em que um aumento das emissões de gases do efeito estufa de 20% entre 2000 e 2020 estava programada na Austrália, se nada for feito neste período.

O primeiro ato oficial de Kevin Rudd, desde sua posse no fim de 2007, foi a ratificação do protocolo de Kyoto, acordo internacional das Nações Unidas sobre a redução das emissões de carbono.

mfc/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG