Austrália teme uma guerra nuclear se Israel atacar Irã, segundo WikiLeaks

Segundo revelou o WikiLeaks, países árabes pediram aos EUA para destruir o programa atômico do Irã

EFE |

Os serviços de inteligência da Austrália temem que Israel esteja preparando um ataque para acabar com as instalações atômicas do Irã e que isso possa levar a uma guerra nuclear, segundo documentos vazados nesta segunda-feira pelo WikiLeaks.

A Austrália transmitiu essa preocupação aos Estados Unidos e ressaltou que não queria se ver arrastada ao conflito, de acordo com telegramas diplomáticos americanos publicados com exclusividade pelo jornal australiano "Sydney Morning Herald".

Canberra também vê as ambições nucleares de Teerã como uma estratégia para dissuadir as ameaças do estrangeiro e não acredita que a República Islâmica seja um "estado fracassado".

O WikiLeaks já revelou que vários países árabes, entre eles a Arábia Saudita, pediram aos EUA para destruir o programa atômico do Irã antes que o regime dos aiatolás conseguisse a bomba.

Os EUA, de acordo os mesmos vazamentos, opina que Teerã já obteve mísseis norte-coreanos avançados que lhe permitiriam atacar capitais europeias e desenvolve projéteis de maior alcance. Washington também crê que Israel seria capaz de realizar um ataque unilateral para destruir as usinas nucleares, mas não contempla que o vá fazer em um futuro próximo. 

    Leia tudo sobre: euawikileaksjulian assangedocumentos diplomáticos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG