Austrália tem dia nacional de homenagem aos mortos nos incêndios

WHITTLESEA - A comunidade australiana se uniu neste domingo para um dia nacional em homenagem aos 200 mortos no desastre dos incêndios florestais, em 7 de fevereiro, que ficou conhecido como Black Saturday (sábado negro, em tradução livre).

Redação com agências internacionais |

Milhares de pessoas fizeram grandes cerimônias em lugares públicos com telões transmitindo um cerimonial oficial em Melbourne. Os sobreviventes da tragédia viajaram de ônibus até a homenagem oficial e milhões de pessoas de todo o país puderam assistir a transmissão ao vivo pela TV.

"É muito difícil encontrar palavras", disse Clair Wade, 33, chorando em um encontro de 300 pessoas em Whittlesea, perto de um centro de reabilitação que serviu para abrigar sobreviventes que moravam em locais devastados pelo fogo. "Você imagina como é a sensação. E essas pessoas estão passando por isso".

Os participantes da cerimônia principal dentro de um estádio em Melbourne chacoalhavam pequenos sinos para o começo da homenagem. O primeiro-ministro australiano, Kevin Rudd, a filha da rainha Elizabeth, princesa Anne e outros dignatários colocaram flores brancas em uma coroa de flores que estava diante do palco.

"Nos últimos dias estamos testemunhando um sofrimento indescritível", disse Rudd. "Perdemos mães e pais, avós e avôs. Perdemos irmãos, irmãs, filhos e filhas e crianças pequenas".

AP

Homenagem aos mortos nos incêndios reúne milhares de pessoas


"Todas essas vidas são preciosas. Palavras não podem consolar algo tão pessoal", disse. "Mas simplesmente saibam: aqueles que estão sofrendo não estão sozinhos".

O primeiro-ministro também disse que a tragédia seria marcada a cada dia 7 de fevereiro por um momento de silêncio uma cerimônia em que as bandeiras dos prédios do governo seriam abaixadas. Ele também prometeu aos sobreviventes que a ajuda virá, firmando "um contrato solene com cada uma das comunidades para reconstruir, madeira por madeira, casa por casa, escola por escola, igreja por igreja, rua por rua".

Todas as redes emissoras de televisão interromperam suas programações normais para transmitir a cerimônia ao vivo. Os investigadores deram uma pausa na procura pelos corpos nas ruínas, neste domingo. O número de mortes confirmadas, segundo a agência AP, é de 209 mortos, mas oficias disseram que ainda estão encontrando corpos nos escombros e esse número pode aumentar.

Leia mais sobre incêndios

    Leia tudo sobre: austráliaincêndioincêndios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG