O ministro australiano da Saúde, Nicola Roxon, advertiu nesta quinta-feira que o número de mortes por gripe suína no país pode chegar, no pior dos casos, a 6.000 durante o ano, caso não sejam obtidas vacinas e antivirais em número suficiente.

No entanto, Roxon afirmou que o balanço será provavelmente menor, já que o programa de vacinação em massa do governo previsto para outubro será capaz de imunizar toda a população.

O número de casos confirmados do vírus A (H1N1) chegou a 11.194 na Austrália.

ajc/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.