Austrália se nega a receber ex-prisioneiros de Guantánamo

O governo australiano recusou formalmente neste sábado o pedido de ajuda feito pelos Estados Unidos para acolher ex-detentos da prisão americana de Guantánamo.

AFP |

"A petição recebida em dezembro de 2008 foi negada", informou a vice-presidente, Julia Gillard, que justificou a decisão com "considerações de segurança nacional".

Gillard, primeira-ministra em função durante as férias de Kevin Rudd, havia afirmado na sexta-feira que seu governo estudaria o pedido americano, advertindo, no entanto, que era "pouco provável que a Austrália aceite estes detentos".

"Estudaremos caso por caso, segundo nossos critérios de segurança nacional e inmigração", explicou.

A decisão foi influenciada pelo veemente protesto da oposição conservadora do país, que é contra a acolhida a ex-prisioneiros de Guantánamo.

O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu fechar o centro de detenção da baía de Guantánamo, em Cuba, levantando perguntas sobre o futuro das 250 pessoas lá mantidas prisioneiras e que ainda não foram acusadas ou julgadas.

Leia mais sobre Guantánamo

    Leia tudo sobre: guantánamo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG