O ministro da Imigração da Austrália disse neste domingo que o país pode restringir a entrada de imigrantes devido à crise financeira mundial. Chris Evans disse que a decisão será tomada após a divulgação de novos dados sobre a economia do país, no próximo mês.

A crise financeira tem provocado desemprego no país. Espera-se que entre 2008 e 2009 mais de 190 mil imigrantes se mudem para a Austrália.

Evans disse que o programa atual de imigração da Austrália, voltado para trabalhadores capacitados, foi elaborado quando o país previa forte crescimento econômico e falta de mão-de-obra qualificada.

"Se esses parâmetros estão mudando, o governo vai olhar sobriamente para esses temas e tomar uma decisão quando tivermos a informação correta", disse ele à televisão Nine Network.

"Claramente se a demanda por trabalho diminuir, você ajusta o programa", disse. "Nós podemos desligar a torneira se precisarmos."
Evans disse que a decisão de reduzir a imigração é complexa, devido à grande contribuição de trabalhadores estrangeiros ao país.

"Nós sabemos que eles consomem, compram propriedades e são algo positivo no orçamento. E muitas das qualificações que estão vindo agora são do setor de mineração, que nos permitiu aumentar nossas exportações."
Ele disse que alguns setores da economia ainda têm forte demanda por mão-de-obra, e que o governo vai consultar os empresários antes de tomar qualquer decisão.

A Austrália tem registrado recentemente mais imigrantes vindo de países como a Grã-Bretanha e a Nova Zelândia.

No começo de outubro, o ministro da Imigração da Grã-Bretanha, Phil Woolas, disse que o país também pode restringir a entrada de imigrantes devido à crise econômica.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.