Sydney (Austrália), 2 jul (EFE).- As mensagens nos cartazes e camisetas dos grupos que pretendem protestar durante a visita à Austrália do papa Bento XVI, em julho, terão de ser aprovadas pela Polícia, informaram hoje as autoridades.

A ONG Broken Rites será uma das responsáveis por organizar manifestações, exigindo que o pontífice peça perdão às vítimas de abusos sexuais por parte de sacerdotes católicos na Austrália, informou a imprensa local.

O arcebispo católico de Sydney, George Pell, anunciou hoje que apoiaria uma mensagem neste sentido, e disse que "há muitas coisas" de que a Igreja não se orgulha.

"Acho que seria apropriado que o papa dissesse algo nesse sentido", afirmou.

A Coalizão NoAlPapa, que quer protestar contra a política da Igreja em relação aos homossexuais, aos anticoncepcionais e ao aborto, informou que vai ignorar a advertência que recebeu da Polícia do estado de Nova Gales do Sul.

Este grupo estuda agora as conseqüências legais que terá de enfrentar caso ignore "os novos poderes especiais" da Polícia para manter a segurança durante a visita de Bento XVI, que acontecerá em duas semanas. EFE mg/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.