Austrália extraditará à Hungria suposto criminoso nazista

Sydney (Austrália), 20 ago (EFE).- A Austrália extraditará à Hungria um suposto criminoso de guerra de 86 anos, acusado de ter matado um jovem judeu durante a ocupação nazista na Segunda Guerra Mundial, informaram hoje fontes judiciais.

EFE |

Uma magistrada da cidade de Perth determinou que Charles Zentai poderá ser julgado em seu país e ordenou sua prisão provisória.

O Centro Simon Wiesenthal, uma organização de direitos humanos israelense que procura por antigos criminosos de guerra nazistas, o acusa de ter matado em 1944 Peter Balazs, quando era soldado do Exército húngaro, então aliado do III Reich.

Depois da guerra, Zentai emigrou para a Austrália, onde viveu sem chamar a atenção e adquiriu a nacionalidade australiana, até que em 2005 o Governo da Hungria pediu sua extradição ao Executivo australiano.

Segundo o promotor Michael Corboy, Zentai reconheceu Balazs porque os dois viviam antes da guerra na mesma cidade.

Balazs, que morreu com apenas 18 anos, foi denunciado por não usar a obrigatória Estrela de David em sua roupa.

Ele foi espancado até a morte e seu corpo foi atirado no rio Danúbio, como era normal com as vítimas dos nazistas em Budapeste.

Se for enviado à Europa, Zentai será o primeiro australiano extraditado e julgado no velho continente por atos cometidos durante a Segunda Guerra Mundial. EFE mg/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG