Austrália confirma origem criminosa de um dos incêndios

MELBOURNE - A polícia confirmou nesta quinta-feira que pelo menos um dos incêndios florestais que arrasaram o sudeste de Austrália, causando a morte de quase 200 pessoas, foi provocado de maneira deliberada e que prossegue com a busca aos pirômanos que podem ter iniciado vários focos.

Redação com agências internacionais |

"Temos certeza de que o incêndio de Churchill foi iniciado intencionalmente", afirmou Christine Nixon, comandante de polícia do estado de Victoria, devastado pelas chamas, ao falar sobre um incidente que matou 21 pessoas.

"E já recebemos informações que nos fazem suspeitar da origem do incêndio de Marysville", acrescentou.

Marysville, uma cidade pitoresca de 500 habitantes situada 80 km ao nordeste de Melbourne - capital do estado -, ficou reduzida a cinzas. Até o momento foram confirmadas 15 mortes, mas o balanço final pode chegar a 100, já que as equipes de resgate continuam encontrando corpos.


Bombeiros continuam combatendo os focos de incêndio na Austrália / AP

"Quando chegamos a Marysville para investigar, com especialistas em incêndios, surgiram as suspeitas sobre a forma como o fogo chegou, a direção de onde vinha e a velocidade de propagação", explicou Nixon.

"Não temos palavras diante da idéia de que alguns destes incêndios podem ter sido provocados de propósito", declarou na terça-feira no Parlamento o primeiro-ministro australiano, Kevin Rudd. "É simplesmente um assassinato em massa", completou.

Suspeitos presos

A polícia da Austrália anunciou a detenção de duas pessoas para que forneçam informação sobre se alguns dos graves incêndios ocorridos no sul do país foram criminosos, como suspeitam as autoridades.

Ambos foram detidos após a polícia detectar uma atividade suspeita ao norte da cidade de Melbourne, no estado de Victoria, onde pelo menos 181 pessoas morreram vítimas dos incêndios.

AP

Incêndios na Austrália causaram mortes e destruição

Por enquanto, não foram apresentadas acusações contra eles e espera-se que os dois apenas forneçam informações importantes às investigações.

A polícia acredita que o fogo na região de Churchill, no sudeste de Victoria, foi criminoso assim como crê ter ocorrido em Marysville, onde teme-se que pelo menos 100 de seus 519 habitantes tenham morrido.

Leia mais sobre: incêndios na Austrália

    Leia tudo sobre: austrália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG