A líder opositora birmanesa Aung San Suu Kyi recebeu autorização para se reunir nesta quarta-feira em Yangun com dirigentes de seu partido, a Liga Nacional para a Democracia (LND), apesar de sua prisão domiciliar.

Suu Kyi, condenada em agosto a 18 meses adicionais de prisão domiciliar, foi levada para a casa de convidados do governo, onde conversou com o presidente da LND, Aung Shwe, o sercretário deste, Lwin, e um integrante do comitê executivo, Lun Tin.

hla-dla/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.