Washington, 26 jun (EFE).- O aquecimento global faz com que muitas espécies de plantas busquem terrenos mais altos e, portanto, mais frios para sobreviver, diz um estudo de um grupo internacional de botânicos divulgado hoje pela revista americana Science.

Segundo cientistas franceses, americanos e chilenos, essa procura por temperaturas mais baixas levou certas espécies a ir atrás de habitats em média 29 metros mais elevados.

"Habitualmente é difícil estabelecer o impacto da mudança climática sobre as espécies porque há muitos fatores que influem", disse em uma teleconferência Pablo Marquet, da Universidad Católica do Chile.

Os pesquisadores da Universidade Louis Pasteur (França), do Instituto Santa Fé (Estados Unidos) e da Universidad Católica (Chile) chegaram a essa conclusão ao comparar a distribuição de 171 espécies florestais em seis cadeias montanhosas européias.

As medições foram realizadas entre 1905 e 1985 e entre 1986 e 2005.

De acordo com os cientistas, as mudanças no clima afetam tanto a distribuição horizontal das plantas quanto a em alturas.

Por outro lado, eles afirmam que as espécies botânicas de montanha são as que mostram maior tendência a emigrar para lugares mais altos.

Segundo os cientistas, isto confirma a teoria de que as espécies vegetais são mais sensíveis às mudanças do clima em zonas altas.

Para o grupo de botânicos, o resultado de sua pesquisa ajuda a entender melhor o impacto atual e potencial da mudança climática sobre os ecossistemas florestais.

Porém, os especialistas ressaltaram que estes resultados são preliminares e que é necessário realizar maiores estudos. EFE ojl/rb/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.