Aumenta para nove o número de prisões relacionadas a comando da ETA

Madri, 22 jul (EFE).- Os supostos membros da ETA presos hoje aumentaram para nove, após serem detidos dois membros do grupo nas regiões da Galícia e da Andaluzia e que se juntam aos sete que foram presos no País Basco em uma operação que levou à desarticulação do Comando Vizcaya, informaram fontes da investigação.

EFE |

Entre os detidos pela Guarda Civil espanhola na operação realizada em várias localidades do País Basco está Arkaitz Goikoetxea, considerado o líder do Comando Vizcaya, o mais ativo do grupo no último ano.

Ao Comando Vizcaya se atribuem a maior parte dos atentados cometidos pela ETA desde agosto do ano passado após o grupo romper o cessar-fogo, em junho de 2007.

As fontes disseram que uma mulher foi detida na localidade turística de Fuengirola, na província de Málaga, embora não tenha sido revelado seu envolvimento nas atividades do grupo.

Enquanto isto, na localidade de Nigrán (na província de Pontevedra) foi preso outro suposto membro do Comando Vizcaya.

Após a captura, o delegado do Governo espanhol na Galícia, Manuel Ameijeiras, descartou que a ETA disponha de uma infra-estrutura estável na comunidade da Galícia.

Ele acrescentou que o suposto membro da ETA estava na Galícia "por razões pessoais" e desenvolvendo uma "atividade individual e isolada".

Enquanto isto, Arkaitz Goikoetxea, libertado do grupo terrorista, foi detido na cidade basca de Bilbao junto com duas mulheres.

Considerado o líder do Comando Vizcaya, junto ao foragido Jurdan Martitegi, Goikoetxea, de 28 anos, está na relação dos terroristas mais procurados pelas Forças de Segurança espanholas. EFE nac/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG