Aumenta para 151 número de mortos ou desaparecidos por enchentes no Vietnã

Hanói, 11 ago (EFE).- As autoridades do Vietnã elevaram hoje para 151 o número de pessoas mortas ou desaparecidas em conseqüência das inundações e dos deslizamentos de terra que atingem o norte do país.

EFE |

O número de vítimas poderá aumentar após as equipes de resgate chegarem a áreas menos acessíveis depois da passagem da tempestade tropical "Kammuri" pelo país na última sexta.

As comunicações continuam cortadas na maior parte das regiões atingidas pelas inundações, as maiores das últimas quatro décadas segundo informações do Governo.

A província mais afetada é a de Lao Cai - cerca de 300 quilômetros ao noroeste de Hanói e que faz fronteira com a China -, com 37 pessoas mortas e outras 31 desaparecidas, afirma o diretor do departamento provincial para inundações e tempestades, Thao A Tua.

"Este é o pior desastre natural que atingiu Lao Cai em 20 anos", acrescentou Tua em declarações à imprensa local.

Milhares de soldados do Exército, agentes da Polícia e equipes dos serviços de emergência civil chegaram a áreas atingidas para distribuírem água, remédios, comida e outros materiais básicos para a sobrevivência dos habitantes dos locais inundados pelas águas e que estão inacessíveis por estradas.

Também foram afetadas outras sete províncias do norte do Vietnã, entre elas Yen Bai, com 33 vítimas mortais, Ha Giang, com nove, e Quang Ninh, com oito.

A "Kammuri" destruiu completamente cerca de 300 casas, enquanto outras 4 mil foram danificadas pelas fortes chuvas e por deslizamentos de terra e mais de 9 mil hectares de arrozais foram destruídos - o que arruinou a próxima colheita do principal alimento dos vietnamitas.

"Mobilizamos todas as forças, inclusive militares, policiais e médicos para encontrarem os mortos e fornecerem assistência médica e alimentos aos feridos", declarou o chefe do Partido Comunista na província de Lao Cai.

O representante do partido acrescentou que "muitas estradas e todo tipo de infra-estrutura foram danificadas". Por este motivo, "para chegar a alguns locais nos quais há desabrigados são necessárias mais de 12 horas", disse.

Além disso, cerca de 1,6 mil passageiros que viajavam em um trem para a localidade de Sa Pa, uma das regiões turísticas mais conhecidas do país, foram surpreendidos pela tempestade, que alagou grande parte da linha férrea que liga Hanói, a capital, à província de Lao Cai.

Entre os viajantes estavam pelo menos 50 turistas estrangeiros que foram levados por equipes de emergência para hotéis próximos.

Fontes do Governo disseram que os serviços ferroviários serão restabelecidos na área quando diminuir o nível das águas, da mesma forma que o fornecimento elétrico, cortado por causa da queda de torres de alta tensão.

O Centro Nacional de Meteorologia do Vietnã afirmou que as inundações estão diminuindo, mas advertiu que os deslizamentos de terra podem aumentar, já que estão previstas outras chuvas no norte do país ainda esta semana.

O Vietnã registrou em novembro de 2007 grandes enchentes por causa das chuvas, que deixaram mais de 111 vítimas fatais em três semanas, enquanto em 2006 mais de 600 pessoas morreram por causa das tempestades tropicais que atingiram o país.

Este ano, cerca de 170 pessoas morreram em virtude de enchentes e deslizamentos de terra, muito freqüentes no país durante a estação chuvosa. EFE mat/fh/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG