Aumenta para 15 número de mortos em distúrbios no Casaquistão

O distúrbio tem como pano de fundo a greve que há meses paralisou o setor petroleiro do país

AFP |

Quinze pessoas morreram em confrontos com a polícia na região oeste do Casaquistão. Os confrontos ocorreram em Mangistau, rica em petróleo. O país é considerado um dos mais estáveis do mundo.

Uma pessoa morreu e 11 ficaram feridas nos últimos confrontos registrados no sábado, quando manifestantes que bloqueavam um trem de passageiros entraram em confronto com a polícia no povoado de Shetpe, informou o promotor Nurdaulet Suindikov, em um comunicado.

Casaquistão decreta estado de emergência após confrontos

Estes confrontos ocorreram após os registrados na sexta-feira, na cidade de Zanaozen, na mesma região, quando a polícia e funcionáriso do setor petroleiro em greve se enfrentaram durante os preparativos para o aniversário da independência do país, na praça central da cidade. A promotoria informou no domingo que 14 pessoas haviam morrido em Zanaozen.

O presidente cazaque, Nursultan Nazarbayev, que quer atrair investimentos estrangeiros e contratou para este trabalho e ex-premier britânico Tony Blair, decretou 20 dias de estado de emergência em Zanaozen.

As autoridades informaram no domingo que tinham a situação sob controle nas duas cidades.

"A situação em Zanaozen está gradativamente voltando à normalidade", disse Suindikov, enquanto em Shetpe "se estabilizou".

No sábado, um grupo de pessoas parou um trem com 360 passageiros em Shetpe, a 100 km do Mar Cáspio (oeste), em solidariedade aos protestos de Zanaozen, informou a procuradoria.

Quando a polícia interveio, 50 pessoas resistiram, incendiaram o trem e causaram estragos no povoado vizinho à estação.

"A polícia se viu obrigada a abrir fogo" e matou uma pessoa, informou a procuradoria.

Os distúrbios têm como pano de fundo a greve que há meses mantém paralisado o setor petroleiro em Zanaozen e outras cidades da região de Mangistau , pedindo salários mais elevados.

Segundo o canal independente K+, cuja sede fica no Quirguistão, noticiou no domingo que os incidentes em Zanaozen deixaram 70 mortos e 500 feridos.

O Casaquistão foi a última das 15 repúblicas soviéticas a declarar sua independência da URSS em 16 de dezembro de 1991.

Suas importantes reservas de hidrocarbonetos têm atrativo especial para a vizinha, China, bem como para os países ocidentais, em particular a Europa, que quer reduzir sua dependência energética da Rússia.

    Leia tudo sobre: casaquistãoprotestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG