Aumenta frustração da ONU com lentidão na resposta de Mianmar

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, afirmou na segunda-feira sentir-se extremamente frustrado com o fato de o governo de Mianmar estar distribuindo de forma lenta demais a ajuda enviada aos cerca de 1,5 milhão de vítimas do ciclone Nargis. Hoje é o 11o dia desde que o Nargis atingiu Mianmar, disse Ban a repórteres. Quero deixar registrada minha profunda preocupação -- e imensa frustração -- com a resposta inaceitavelmente lenta a essa grave crise humanitária.

Reuters |

Em seus comentários mais críticos feitos até agora em relação a Mianmar, o secretário-geral também disse que, apesar de suas repetidas tentativas de entrar em contato com o general Than Shwe, um dos líderes do país asiático, ainda não havia conseguido falar com o militar e viu-se obrigado a enviar-lhe uma carta na segunda-feira.

'Estamos em um momento crítico', disse. 'A menos que a ajuda chegue a esse país muito rapidamente, deparamo-nos com o perigo de haver uma epidemia de doenças contagiosas que faria a atual crise perder importância.'

'Sendo assim, apelo da forma mais pungente ao governo de Mianmar para que coloque a vida das pessoas em primeiro lugar.

Esse governo precisa adotar todas as medidas necessárias para evitar que o desastre torne-se ainda mais grave.'

O chefe da área de assuntos humanitários da ONU, John Holmes, afirmou a repórteres que o problema da falta de concessão de vistos a funcionários da entidade havia melhorado um pouco.

Segundo Holmes, Mianmar concedeu um total de 34 vistos de entrada para membros de equipes de ajuda humanitária da ONU. A autoridade observou, no entanto, que outros vistos seriam necessários.

(Reportagem de Louis Charbonneau)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG