Aulas de educação sexual serão obrigatórias em escolas inglesas

Londres, 23 out (EFE).- A educação sexual será obrigatória nos colégios estaduais da Inglaterra, onde o índice de gravidez entre as adolescentes é o mais alto da Europa.

EFE |

As aulas, anunciadas hoje pelo ministro da Educação britânico, Jim Knight, serão divididas com outras sobre finanças, drogas e benefícios de um estilo de vida saudável.

A educação sexual será ensinada aos alunos de 5 a 16 anos, mas os mais novos aprenderão primeiro as partes do corpo e a como falar sobre sentimentos e amizades.

Os alunos do ensino médio terão aulas, por exemplo, de como uma atitude sexual de risco pode levá-los a uma gravidez indesejada ou a Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).

"A vida moderna é cada vez mais complexa e temos o dever de dotar nossos jovens de conhecimentos para enfrentá-la. Precisamos de uma aula que seja estruturada, na qual fique claro o correto e o incorreto, que dê ênfase à importância das relações familiares", declarou Knight.

O Governo decidiu optar pelo ensino sexual obrigatório após avaliar as recomendações de especialistas sobre este tema e o das drogas.

O índice mais alto de gestações entre adolescentes na Europa é registrado no Reino Unido, onde 27 de cada mil nascimentos ao ano são registrados entre os 15 e os 19 anos.

Com as novas medidas, a disciplina Educação Pessoal, Social e Sanitária (PSHE, na sigla em inglês) fará parte do currículo escolar nas escolas de ensino fundamental e médio.

No País de Gales a educação sexual já é integrada no programa escolar, assim como na Irlanda do Norte, enquanto na Escócia não é obrigatória. EFE vg/fh/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG