Audiência pode decidir se tia de Obama será deportada dos EUA

WASHINGTON - Zeituni Onyango, tia queniana do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, enfrentará na próxima quarta-feira, em Boston, uma audiência crucial para seu processo de deportação do país, conta a imprensa local.

EFE |

A audiência perante um juiz de imigração, que será realizada em 1º de abril a portas fechadas, será a terceira tentativa de Onyango de evitar sua expulsão dos Estados Unidos.

Consultado nesta sext-feira pela Agência Efe, o Escritório de Imigração e Alfândega afirmou que não comenta casos pendentes.

Onyango, que Obama chama de "tia Zeituni" em seu livro de memórias, recebeu uma ordem de deportação em 2004, quando expirou seu visto e teve um pedido de asilo negado.

Seu status migratório ficou conhecido durante a disputa presidencial dos EUA, depois que vazou a notícia de que ela ficara no país, apesar da ordem de deportação.

Após a controvérsia, Onyango foi viver um tempo em Cleveland, mas voltou a Boston para a audiência com um juiz de imigração.

Segundo observadores, seu caso será uma prova para Obama, que disse que fará cumprir as leis de imigração do país.

Onyango é meia-irmã do pai do presidente americano, que também se chamava Barack Obama, e que morreu em 1982.


Leia mais sobre Obama

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG