Atriz Helen Mirren largou a cocaína por causa do nazista Klaus Barbie

A atriz britânica Helen Mirren admitiu ter usado cocaína na década de 1980, mas disse que deixou de consumi-la quando soube que o criminoso de guerra nazista Klaus Barbie se dedicava ao narcotráfico - em uma entrevista publicada pela revista GQ, em seu número de outubro.

AFP |

Helen, de 63 anos, que ganhou um Oscar por seu papel em "A rainha", no qual interpreta Elizabeth II, confessou que também experimentou maconha e LSD.

Quando lhe perguntaram se havia usado substâncias ilegais, Helen admitiu, primeiramente, ter "fumado um pouco de erva, quando era mais jovem".

Diante da insistência do entrevistador, acrescentou: "também um pouco de cocaína. Eu gostava. Nunca usei muita, apenas um pouco nas festas".

"Mas o que me fez deixar isso, foi quando prenderam Klaus Barbie, o carniceiro de Lyon (chefe da Gestapo nessa cidade francesa, entre 1942 e 1944) nos anos 1980. Ele se escondia na América do Sul e vivia da renda de seu negócio de cocaína", contou.

"Estava lendo tudo isso nos jornais, quando compreendi que o fato de usar um pouco de cocaína em uma festa tinha uma ligação direta com esse tipo horrível de América do Sul", comentou a atriz.

A partir desse dia, "nunca voltei a tocar na cocaína", garantiu.

lgo/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG