Atraso em campanha mobiliza maiores autoridades do Iraque

Bagdá, 5 fev (EFE).- O presidente do Parlamento iraquiano, Iyad Samarrai, pediu hoje uma reunião de urgência dos máximos representantes dos três poderes, depois que a Comissão Suprema Eleitoral adiou o início da campanha para o pleito de 7 de março.

EFE |

Em nota, Samarrai fez um apelo para que o Conselho Supremo Judicial, o de Ministros e o Presidencial se reúnam com ele amanhã para analisar a participação nas eleições gerais de 500 candidatos supostamente vinculados ao Partido Baath, ao qual pertencia o ditador Saddam Hussein.

A solicitação de Samarrai foi feita depois que, ontem à noite, o presidente da Comissão Suprema Eleitoral, Faraj al-Haidari, anunciou que a data do início da campanha seria adiada de 7 para 12 de fevereiro.

Haidari disse que o adiamento tem como objetivo "dar à Suprema Corte Federal tempo para decidir se a resolução da comissão parlamentar é vinculativa para a Comissão Eleitoral".

O presidente da Comissão Suprema Eleitoral se referia à decisão adotada em 3 de fevereiro por um comitê de apelações que voltou atrás na decisão de excluir da eleição as 500 candidaturas ligadas ao Bath, medida classificada como inconstitucional pelo Governo.

Também para discutir o assunto, o Parlamento, a pedido do primeiro-ministro Nouri al-Maliki, vai se reunir no próximo domingo em uma sessão especial, apesar de ter sido dissolvido no último dia 26. EFE am/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG