Atos na Polônia e Portugal prestam solidariedade a indignados de Barcelona

Jovens portugueses e poloneses protestaram contra funcionamento do sistema político e social europeu

EFE |

Protestos convocados em Portugal e na Polônia, neste sábado, reuniram centenas de pessoas em solidariedade aos "indignados" de Barcelona que foram tirados à força da praça da Catalunha pelos Mossos d'Esquadra, a polícia catalã. Mesmo sob forte chuva, os manifestantes portugueses seguiram seu protesto contra o funcionamento atual do sistema político e social, como tinham previsto. O ato começou na avenida Liberdade e foi até a praça de Rossio, onde desde sexta-feira dezenas de pessoas estão acampadas, a exemplo do chamado Movimento 15-M espanhol.

AP
JovenS portugueses protestam na praça do Chiado, centro de Lisboa
"Em Barcelona tivemos um claro exemplo de como funciona nossa democracia. Eu quero trocá-la", dizia um cartaz que trazia foto na qual um dos jovens que ficou ferido no confronto policial desta sexta-feira em Barcelona aparecia mostrando suas mãos ensanguentadas. Segundo fontes oficiais, choques entre manifestantes acampados na praça Catalunha e a polícia deixaram 121 feridos no centro da cidade espanhola de Barcelona.

O ato conseguiu paralisar durante algumas horas o trânsito da área, com os manifestantes sentados na rua e gritando palavras de ordem, algumas delas mencionando o ocorrido na capital catalã.
Já em Varsóvia, os manifestantes, que pretendem protestar por toda a noite, são em sua maioria espanhóis que estudam na Polônia graças à bolsa de estudos Erasmus. Alguns deçes estavam acompanhados de jovens poloneses que se juntaram espontaneamente aos manifestantes.

“Não temos permissão ( da Prefeitura de Varsóvia ) para acampar, mas para ficarmos aqui para dormir até amanhã, algo que faremos para prestar solidariedade tanto com as pessoas que estão na Espanha como com os agredidos em Barcelona ontem e o resto de companheiros que estão em muitas outras cidades da Europa", acrescentou o representante dos "indignados" de Varsóvia.

Os jovens leram em espanhol e polonês o manifesto do Movimento 15-M, recebido com indiferença pela maioria dos cidadãos poloneses que passeavam pela praça Zamkowy, onde acontece a manifestação, uma das áreas mais turísticas da cidade.

    Leia tudo sobre: protestoportugalpolôniaespanha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG